Jornalismo de sarjeta

Sérgio Figueiredo, diretor de informação da TVI numa entrevista ao DN, a proposito da CMTV:

É que de repente parece que passaram a morrer mais pessoas em Portugal. É que de repente parece que Lisboa virou São Paulo. É que de repente parece que a sinistralidade rodoviária aumentou exponencialmente. Nada disso é verdade. Apenas temos essa falsa perceção porque há um canal que passou a estar em duas plataformas no cabo. O país é o mesmo. É este país que queremos criar? Um país refém de si próprio? Um país de medo com ameaças que não existem? É uma opção que eu respeito do ponto de vista empresarial, mas não é um canal que eu coloque os meus filhos a ver, porque aquilo não é educação que se dê em casa. Não transporta ali qualquer valor de cidadania. E até é perigoso para a democracia, porque quando tens um jornalista a fazer de juiz está tudo errado. E não estamos a falar dos poderosos, nem da caça aos poderosos. Estou a falar de pessoas anónimas e indefesas, que são pedófilas e assassinas num dia e depois já são vítimas de uma mulher tresloucada no dia seguinte.

Anúncios

One thought on “Jornalismo de sarjeta

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s