Durão Barroso e os crimes de guerra

Abril de Novo Magazine

Durão foi mais imprudente que Blair.

Há uma tolerância generalizada sobre a ação política de Durão Barroso. Trata-se Barroso como uma figura menor, desprezível, ainda que tenha desempenhado durante anos altas funções no Estado português e na política europeia. No imaginário coletivo será sempre o subserviente mordomo da cimeira que Portugal organizou para declarar a guerra do Iraque. Essa imagem não foi apagada quando saltou para mais altos voos à frente da Comissão Europeia mantendo esse registo de subserviência aos mais poderosos, mesmo nos momentos em que se atacava o país de que provém e que nunca hesitou em trair – veja-se o seu recente apoio à aplicação de sanções.

A formalização da sua relação com a Goldman Sachs é uma espécie de título honorífico por serviços prestados, não sendo de crer que venha a botar conselhos válidos sobre o Brexit, que vai muito além da rede de contactos que…

View original post mais 190 palavras

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s