Durão Barroso e os crimes de guerra

Anúncios

Peritos na arte da manipulação da informação

Europa Europa, quem te viu e quem te vê…

VAI E VEM

OLIVIER HOSLET / EPA OLIVIER HOSLET / EPA

A indecorosa manipulação levada a cabo pelas autoridades europeias em torno das sanções a Portugal e a Espanha conta com a colaboração interessada dos media internacionais que arrastam consigo os media portugueses, os quais, ávidos de notícias, não hesitam em servir de correias de transmissão de qualquer suspiro vindo de Bruxelas.

A agência Reuters divulgou há dois dias que a Comissão Europeia ia dar até dia 27 para Portugal e Espanha apresentarem medidas de correcção das contas públicas. Os media portugueses não hesitaram em difundir a “notícia” sem se darem ao cuidado de questionar tão absurda decisão. Foi preciso vir o PS, pela voz do deputado João Galamba explicar que as três semanas se referiam ao processo sancionatório e não a qualquer ultimato a Portugal e Espanha.

É inaceitável que uma das mais antigas e conceituadas agências de informação cometa erros tão grosseiros e é igualmente inaceitável…

View original post mais 163 palavras

Se Dilma cair, a Lava Jato é cancelada.

Em 12 anos do PT no Planalto, PF fez 2.226 operações; com FHC, foram 48. Para pensar…

incomodativa

Com 51,64% dos votos válidos, contra os 48,36% obtidos pelo candidato Aécio Neves, Dilma Roussef venceu o segundo turno das eleições presidenciais de 2014. A disputa foi acirrada pelas revelações da Operação Lava Jato, levando à escandalosa capa da revista Veja: “Eles sabiam de tudo“, disponível nas bancas três dias antes do segundo turno. Um escândalo! Ainda assim, Dilma ganhou.

No dia seguinte às eleições, houve a primeira manifestação pró-impeachment, convocada via facebook, com previsão de 30.000 pessoas e atendida por apenas 30, levando ao comentário sarcástico de que os “robôs não comparecem” ao evento. Passados seis dias das eleições, em 1º de novembro, São Paulo ouviu o clamor de 2.500 pessoas pelo impeachment da presidente reeleita; falava-se em intervenção das forças armadas, instauração de governo militar e o despacho de petistas à Cuba. Duas semanas depois, em 15 de novembro, nova manifestação tomou as ruas…

View original post mais 988 palavras

Será que aquela mulher e o seu filho são arguidos no “processo Marquês”?

É de todo lamentável a exposição da vida privada que a CMTV faz. para a CMTV vale mesmo tudo!

VAI E VEM

O Correio da Manhã e o seu canal de televisão CMTV estão a transmitir diariamente em vários noticiários e programas excertos do interrogatório de José Sócrates, no qual surgem citações de conversas deste com várias pessoas “apanhadas” nas escutas captadas no âmbito do “Processo Marquês”. A justificação apresentada pelo jornal e pelo canal é o “interesse público” do que é dito, visto as escutas abrangerem um ex-primeiro-ministro. Alegam também o facto de o CM e a CMTV terem sido impedidos de  publicar notícias sobre esse processo, por decisão judicial, e essa decisão ter agora sido anulada. Estão, pois, a “recuperar” o tempo em que estiveram sob “censura”.

CM escutas a Sócrates

Nas partes emitidas pela CMTV  são ouvidas as respostas do ex-primeiro-ministro, José Sócrates e de Carlos Santos Silva, também arguido no processo, e as perguntas que lhes são feitas pelo  juiz Carlos Alexandre e pelo procurador Rosário Teixeira baseados nas escutas a José…

View original post mais 420 palavras

Fixação em Sócrates

Porquê a fixação em Socrates? Boa pergunta de facto…

VAI E VEM

Sócrates CMO semanário Sol e o Correio da Manhã publicaram escutas telefónicas ocorridas em 2014, transcritas para  o chamado “caso Marquês” de conversas entre Sócrates, o jornalista Afonso Camões e o advogado Daniel Proença de Carvalho, presidente da Controlinveste, empresa detentora do Diário de Notícias, Jornal de Notícias e TSF. O caso mereceu até um editorial do director do Correio da Manhã a pressionar a ERC para analisar as ditas conversas telefónicas, e um artigo em que o CM lamentava o “muro de silêncio” em torno dessas escutas. As ditas escutas referiam-se também a outros jornalistas do grupo Controlinveste, um dos quais, Ferreira Fernandes, respondeu num estilo certeiro e contundente.

O jornal Sol voltou ao assunto e pediu a minha opinião, que publicou, em parte, este sábado, na edição papel.

Aqui vão as perguntas e as respostas (link do artigo indisponível):

Pergunta:Como analisa a forma como foram…

View original post mais 932 palavras