Os limites de Socrates e a oportunidade de alguns

Henrique Monteiro numa cronica no Expresso, a proposito de algumas acusações de Socrates, afirmava:

A primeira declaração é que não faço a menor ideia se Sócrates é, ou não, culpado de qualquer coisa pela qual esteja acusado. A segunda é que não tenho ideia de que o nosso Ministério Público, por muitos erros que cometa, se sujeite a lógicas políticas. A terceira é que há um limite para a não reação do Estado (da ministra da Justiça, do Presidente da República, da própria Procuradora ou do Supremo Tribunal) a afirmações públicas com enorme gravidade

Tem toda a razão Henrique Monteiro.

Apenas é estranho que so agora demonstre tao grande indignação e que só a esta ministra se lembre de pedir uma reação. Ou talvez nao…

O combate de José Sócrates

VAI E VEM

entrevista Sócrates TVISe é certo que o processo que envolve José Sócrates, seja qual for o seu desfecho, causou danos irreparáveis à sua reputação e ao seu futuro político,  ele terá também consequências irreparáveis para a credibilidade da justiça.

A 1.ª parte da entrevista que José Sócrates deu hoje à TVI, que continuará amanhã, não trouxe em concreto nada de novo para além do que os seus advogados têm dito nas diversas intervenções mediáticas desde início do processo e do que ele próprio disse sobre o processo em eventos públicos transmitidos pela televisão.

Porém, uma coisa é ouvir os advogados; outra coisa é ouvir  o próprio Sócrates no contexto de uma entrevista jornalística desferir acusações gravíssimas contra o procurador e o juiz de instrução devido a atropelos cometidos por estes, que vão desde a sua prisão preventiva  sem indícios fortes de prática de crime, ao episódio da pulseira electrónica, cuja recusa por…

View original post mais 372 palavras

Operação Marquês e as fugas de informaçao

Operação Marquês – Fugas de informação dividem fisco, juiz e Ministério Público no caso Sócrates

O inspetor dos impostos quis demitir-se da investigação e exigiu um inquérito à sua atuação. O juiz também quis ser investigado

Carlos Alexandre pediu para que a sua atuação fosse analisada | JOÃO GIRÃO/GLOBAL IMAGENS

Fonte: Operação Marquês – Fugas de informação dividem fisco, juiz e Ministério Público no caso Sócrates – Portugal – DN